Conselho de Prevenção da Corrupção

INÍCIO  |  A INSTITUIÇÃO  |  RECOMENDAÇÕES  |  DELIBERAÇÕES  |  AÇÕES  |  PLANOS DE PREVENÇÃO  |  DOCUMENTOS  |  PROJETOS EDUCATIVOS  |  IMPRENSA
 
NOTÍCIAS

75.ª VISITA: UNIVERSIDADE DE LISBOA


60ª Visita Pedagógica do Conselho de Prevenção da Corrupção

2019-04-30

O Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC) visitou hoje a Universidade de Lisboa para uma ação de sensibilização sobre matérias que respeitam à prevenção da corrupção.

A delegação, constituída pelo Secretário-Geral do Conselho, José Tavares e pelo Conselheiro Amaral Tomás, reuniu com o Reitor da Universidade de Lisboa (ULisboa) e com cerca de 70 gestores e dirigentes das 18 escolas daquela instituição académica, serviços da Reitoria e serviços de ação social, nas suas instalações, em Lisboa.

A Universidade de Lisboa, resulta da fusão das anteriores Universidade de Lisboa e Universidade Técnica de Lisboa, bem como do Estádio Universitário de Lisboa, integrando as respetivas unidades orgânicas e conservando a totalidade das atribuições, competências, direitos e obrigações existentes à data da fusão.

Na reunião foram trocadas experiências, sobre o plano de prevenção de riscos de gestão da ULisboa e debatida a utilidade e o interesse do plano no quadro da atividade que desenvolvem. No decurso do encontro foram ainda referidos exemplos no âmbito do conflito de interesses e esclarecidas algumas questões em diálogo com os participantes ficando claro que não basta ter um plano, é preciso que ele seja “vivo” e “corra nas veias” da instituição.

O Reitor da Universidade de Lisboa agradeceu a reunião e a reflexão propiciada, referindo-se ao risco reputacional – como um dos maiores riscos da instituição. “Há uma enorme preocupação particularmente no que respeita ao controlo e à fiabilidade do registo académico” precisou o Reitor.

Os Planos de Prevenção de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas, ou Planos de Gestão de Riscos, foram instituídos numa recomendação do CPC, em 2009. dirigida a todas as entidades públicas que gerem dinheiro ou património público, no sentido de prevenirem ações que possam conduzir a práticas lesivas do património que é de todos.

 

 

INÍCIO  |  CONTACTOS  |  NORMAS GRÁFICAS  |  LIGAÇÕES  |  MAPA DO SITE  |  TRIBUNAL DE CONTAS